Decisão

1 fev

Quando tomamos uma decisão, não imaginamos de maneira clara tudo o que vem junto. Porque no mundo das ideias e dos sonhos, o caminho é sempre lindo e limpo. Mas, na hora H, vem a vida e te mostra que é preciso muito mais coragem do que você imaginava. Muitas vezes sua única vontade é voltar. Tentar começar de onde parou. Você engole o choro porque não é hora de chorar. Mas você engole porque a vida te obriga e não porque é uma decisão. Você simplesmente não consegue deixar cair mais do que uma lágrima. E isso é ser forte ou ser fraco? E não tem nem ao menos alguém para conversar.  Ainda há muito o que caminhar…

2012

22 dez

E mais um ano se foi… Lendo a retrospectiva do UOL dos acontecimentos do ano, me lembrei da cobertura de vários deles. O primeiro que me marcou foi o naufrágio do Costa Concórdia. Quase impossível de acreditar que foi em janeiro. Parece que minha memória trabalha contra mim. Tudo parece ter acontecido ontem, mas não… Se passou faz um tempo e eu sou enganada. Será mesmo que agora os dias duram menos? E consequentemente os anos também. Quando eu era pequena (e muitos de vocês devem ter a mesma sensação), o Natal e o Ano Novo demoravam tanto para chegar. Era uma eternidade… Agora, basta um estalar de dedos e… Natal e Ano Novo de novo!

E 2012 foi o que para mim? Foi o ano de colher o que plantei em 2011. Acho que tenho que falar e considerar os dois anos juntos. Separados eles não fazem tanto sentido. Juntos são a mudança de uma pessoa. Eu cresci. E crescer machuca, arranha e dói. Mas dá uma alegria imensa. Então, em 2012, eu acabei de conquistar o fio do meu destino. Eu me conquistei, antes de mais nada. Eu enfrentei meu medo e cumpri minha promessa de não deixar o medo me paralisar.

E o que eu quero de 2013? Quero aprender mais e mais idiomas, quero visitar mais e mais países, quero conhecer mais e mais pessoas, quero amar minha família, meus amigos e meu amor cada dia mais, quero descobrir outras Bias. Quero observar tudo e todos. Mas para começar, Papai Noel, quero um emprego! Um presente mais fácil para o senhor me dar!

Feliz Natal e um 2013 espetacular para todos!

PS: 2012 é o primeiro ano que passo o Natal longe da minha família. 30 anos comendo e abrindo presentes ao lado dos meus queridos. A noite de Natal não será fácil! Mas estarei rodeada de boas companhias!

ensinamento

29 ago

Tem uma frase do meu pai que nunca, nunca sai da minha cabeça. Sempre que conversamos sobre escolhas na vida, ele me diz (algo mais ou menos assim): sempre há outro caminho a ser seguido. Mas precisamos fazer escolhas e precisamos estar preparados para as consequências que acompanham essa escolha.

E a vida é isso. É feita de escolhas. Dia após dia. A cada escolha eu lembro dessas conversas. Foram muitas. Espero que sejam inúmeras ainda. Mas como é difícil fazer escolhas. Porque, afinal, sempre escolhemos no escuro. Ou com alguma névoa atrapalhando nossa visão. Não há certeza nunca de que é o melhor caminho. Mas então ouvi uma vez (não do meu pai) que é sempre possível voltar e acertar o caminho. As escolhas erradas representam atrasos para se chegar ao final do caminho. Mas apenas isso.

E tem que ser assim mesmo. Então, eu aprendi a aceitar meus erros. Voltar e tentar trilhar novamente o caminho certo é doloroso. Sempre será. Mas é inevitável. O que precisamos aprender é a nos adaptar. Errar e acertar são peças de um mesmo jogo. O jogo que a vida nos obriga a jogar todos os dias.

Eu nunca tive certeza de nada e duvido que alguém tenha tido. Mas sempre há aqueles que dizem que têm. E, no fundo, eles têm uma faixa nos seus olhos e são cobertos de medo. Eu erro. E tento consertar quando percebo que errei. E vou continuar a fazer isso. Até chegar ao final do caminho.

esperança

31 jul

Um dia… aaah, um dia, eu descobrirei o motivo de tudo isso! Tem que haver um motivo. Tem que haver…

a vida

10 jul

talvez, a regra seja esta… dar um passo para trás e, então, dois para frente. no fundo, não há derrota. há apenas um realocamento natural. e lá na frente, o destino final.

para lembrar

6 jun

eu preciso me lembrar constantemente. já era hora de ter decorado… ah, talvez se eu escrevesse repetidamente em um caderninho. eu nunca me esqueceria. é preciso amar a si mesma para amar tranquilamente outro alguém.

ausência

1 jun

Eu não sei lidar com a morte. Mas será que alguém realmente sabe? Mesmo aqueles que examinam corpos para emitirem atestados ou, quem sabe, aqueles que jogam os grãos de terra em cima dos caixões. Nem eles sabem. Mas ela é uma certeza na vida de cada um. Basta estar vivo para morrer, afinal.

Dizem que existe vida após a morte. Se existir mesmo, espero que realmente seja como no livro Violetas na Janela. Lá do lado de lá somos felizes, somos o nosso melhor eu. Mas claro que para chegar até esse ponto precisamos aprender muitas coisas. A vida faz parte desse aprendizado.

Mas a morte é doída para quem fica. Ela é a ausência do outro que amamos. E ausência é a dor da saudade.

%d blogueiros gostam disto: